Assunto inválido
Mensagem inválida
Nome inválido
E-mail inválido
Necessário aceitar termos de utilização de dados

Asseco Academy lançada em Moçambique

A Asseco Academy, academia de formação em tecnologias de informação criada pela Asseco PST, vai alargar a sua atividade a Moçambique. O arranque do primeiro curso está previsto para abril e segue-se ao êxito de um projeto idêntico lançado em Angola, em 2018.

Vocacionada para a formação dos futuros profissionais do setor financeiro, a nova academia em Maputo inicia a sua atividade com um programa de certificação sobre as várias vertentes do negócio bancário. O programa, com um total de 240 horas de formação, em horário laboral, é composto por oito módulos, seis dos quais com avaliação.

A Asseco PST assegura as infraestruturas e condições necessárias ao funcionamento da academia, desde salas equipadas com a mais moderna tecnologia até aos formadores responsáveis pelos conteúdos dos cursos.

O primeiro curso da nova academia arrancará com um grupo de 20 formandos, recém-licenciados nas principais universidades moçambicanas. No final do programa formativo, que não tem qualquer custo para os candidatos, será entregue um certificado aos formandos com aproveitamento.

“A Asseco PST sempre teve uma preocupação acrescida com o desenvolvimento do capital humano nas várias geografias onde opera”, explica o CEO Daniel Araújo, que acrescenta: “A Asseco Academy é o nosso veículo por excelência para ajudar a potenciar mais e melhores profissionais neste setor, criando simultaneamente um programa de certificação profissional que seja reconhecido pelo mercado.”

O objetivo passa por organizar este programa formativo duas vezes por ano. A prazo, a Asseco PST irá proceder à abertura da academia ao público em geral, com outro tipo de cursos, organizando igualmente programas à medida para as empresas.

O conceito da Asseco Academy foi inicialmente testado com êxito em Angola, com a realização de dois cursos em 2018. Em fevereiro teve início a terceira edição do curso, tendo o número de candidaturas vindo a subir desde o arranque. Na segunda edição do curso, concluído em outubro, 90% dos formandos foram de imediato integrados no mercado de trabalho, maioritariamente na banca.